Bolsista de engenharia mecânica ganha prêmio de Estudante Internacional do Ano na Austrália

A estudante de engenharia mecânica e bolsista do Programa Ciência sem Fronteiras na Universidade de Sydney, Letícia Cabral Luiz, de apenas 23 anos, foi premiada, no último dia 10 de outubro, com o Prêmio de Estudante Internacional do Ano no estado de New South Wales (NSW International Student of the Year Awards), na Austrália.
A estudante de engenharia mecânica e bolsista do Programa Ciência sem Fronteiras na Universidade de Sydney, Letícia Cabral Luiz, de apenas 23 anos, foi premiada, no último dia 10 de outubro, com o Prêmio de Estudante Internacional do Ano no estado de New South Wales (NSW International Student of the Year Awards), na Austrália.
Letícia foi indicada para o prêmio pelo seu empenho e capacidade de liderança. Entre outras iniciativas, que incluíram o gerenciamento de projetos, ela colaborou na organização de um evento para incentivar estudantes aborígenes a escolherem a faculdade de engenharia mecânica. “A Austrália está acrescentando muito à minha vida acadêmica. Eu nunca aprendi tanto em um período tão curto de tempo”, afirma a bolsista.
Ao falar da premiação, a estudante, emocionada, afirma que foi uma surpresa. “É inacreditável! Se paro para pensar como tudo começou, é algo que eu não poderia imaginar. De repente, eu estou aqui em outro país, falando inglês, na Ópera House, recebendo um prêmio. É difícil descrever. Só digo que vale a pena lutar. Vale a pena lutar demais porque, quando você vence, é a melhor sensação do mundo”, destaca a estudante.
Letícia chegou em Sydney, em julho de 2012, por meio da bolsa de graduação sanduíche pelo Programa Ciência sem Fronteiras. Antes mesmo de ingressar na oportunidade de intercâmbio, a estudante já era destaque em sua universidade brasileira. Mas por conta das dificuldades financeiras, estudar fora do Brasil era apenas um sonho. “O Programa Ciência sem Fronteiras foi o incentivo que me faltava. Quando fiquei sabendo dessa oportunidade, eu disse pra mim mesma: ‘eu tenho que conseguir isso’. Esse programa é tudo. Eu nunca estaria aqui se não fosse pela bolsa”, elogiou a estudante.
A escolha da Austrália foi baseada em dois fatores principais: o idioma e a universidade. “Eu queria aprender inglês e as universidades australianas estavam muito bem colocadas no ranking das 50 melhores universidades do mundo”, explica.
E a escolha deu certo. Não faltam elogios ao desempenho acadêmico da estudante na universidade australiana. Segundo o reitor da Universidade de Sydney, professor Tyrone Carlin, Letícia tem um compromisso permanente de construir comunidades estudantis fortes e suas habilidades de liderança na criação de oportunidades para os estudantes internacionais são notáveis e destaque no campo acadêmico.
O vice-chanceler Michael Spence também parabenizou a estudante e afirmou que “estes prêmios fornecem reconhecimento importante para os estudantes internacionais, como a Leticia, que teve uma contribuição inestimável para a vida da Universidade”.
Atualmente matriculada como estudante de graduação na Faculdade de Engenharia e Faculdade de Aeroespacial, Mecânica e Engenharia Mecatrônica da Tecnologia da Informação, Leticia está estudando a dinâmica de engenharia, a fabricação de engenharia e desenho mecânico.

Com informações e foto da Universidade de Sydney