CNPq assina acordo com a Polônia para o Programa Ciência sem Fronteiras

O presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Glaucius Oliva, e o presidente da Conferência dos Reitores das Escolas Acadêmicas da Polônia (CRASP), Wieslaw Banys, assinaram, nesta segunda-feira (21/10), um memorando de entendimento por ocasião da entrada da Polônia no Programa Ciência sem Fronteiras.

O presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Glaucius Oliva, e o presidente da Conferência dos Reitores das Escolas Acadêmicas da Polônia (CRASP), Wieslaw Banys, assinaram, nesta segunda-feira (21/10), um memorando de entendimento por ocasião da entrada da Polônia no Programa Ciência sem Fronteiras.

A nova parceria trará oportunidades de bolsas em diversas modalidades para estudar no país. Também estiveram presentes na cerimônia o embaixador da República da Polônia, Andrzej Maria Braiter, representantes do CNPq e do Programa CsF, pesquisadores poloneses, entre outros.

O presidente do CNPq, em sua apresentação, contou um pouco da história do CNPq, que completou 62 anos de existência e afirmou que a ciência brasileira é nova, sendo a Universidade de São Paulo (USP) uma das mais antigas e tradicionais universidades do país. Ainda em sua fala, Glaucius apresentou o Programa Ciência sem Fronteiras, as modalidades de bolsas oferecidas e como estas beneficiam, cada uma em sua forma específica, o aperfeiçoamento do ensino, além da qualificação de mão de obra na ciência, engenharias e pesquisa no Brasil e no mundo. “Nós esperamos um futuro bastante produtivo com esta nova parceria assinada. Agradecemos a presença da delegação polonesa e damos às boas vindas ao nosso país”, ressalta o presidente.

Para o presidente Wieslaw Banys, promover este tipo de colaboração, principalmente com foco na mobilidade acadêmica, é investir no crescimento ainda maior do sistema educacional na Polônia. “Eu fiquei muito surpreendido com o que o senhor (Glaucius) disse sobre o programa no Brasil”, destacou o presidente polonês. Banys ainda citou as recentes reformas pelas quais o sistema de ensino e pesquisa polonês passou nos últimos anos e citou várias parcerias do país com outras instituições de ensino.

 Coordenação de Comunicação Social do CNPq